Setembro Amarelo: Um papo sério sobre suicídio

setembro 06, 2016


Setembro é o mês internacional de prevenção ao suicídio, um assunto que vez ou outra aparece como manchete de jornais. Recentemente o Brasil vivenciou o caso do homem que matou a esposa e os filhos e depois se suicidou. Um acontecimento extremamente chocante, com tons de depressão, crise financeira e machismo. Esse não é um caso isolado, basta uma pesquisa rápida pela internet e você provavelmente vai encontrar muitos outros parecidos. Estudos realizados com homens que sobreviveram a tentativas de suicídio, mostram que eles apresentam maior dificuldade em conversar sobre problemas psicológicos e fraquezas emocionais. A longo prazo o acúmulo desses sentimentos negativos podem se transformar em depressão que mais tarde evolui para uma tentativa de suicídio. 

Em média, uma pessoa comete suicídio por hora no Brasil. A cada hora, três pessoas tentam, sem sucesso, cometer suicídio no país. Entre as mulheres, a taxa oficial é de 1,9 mulheres para cada cem mil habitantes. Já entre os homens, o índice é de 7,1.
Fonte: CVV

Conheça alguns fatores que podem ajudar a desenvolver um comportamento suicida.

1 - Mudanças trágicas na rotina familiar ou circulo de amigos:
Pessoas que perderam recentemente familiares ou amigos muito próximos tendem a se sentir vulneráveis a essas mudanças que podem ser acompanhadas de extrema tristeza, raiva e até mesmo culpa. É preciso estar atendo a pessoas que estão passando por essa transição.

2 - Excesso de culpa e arrependimento
Geralmente essas pessoas se culpam demais pelo fim de um relacionamento longo ou se arrependem de algum investimento financeiro feito sem muito planejamento. Isso acaba sobrecarregando o individuo e fazendo com que ela se limite a morte como saída mais rápida para o fim de suas angústias. 

3 - Bulling, preconceito, racismo, homofobia etc...
A Universidade de Columbia nos EUA divulgou um estudo realizado com jovens entre 13 e 17 anos, apontando que a chance de um adolescente homossexual cometer suicídio é 5 vezes maior do que em jovens héteros. A motivação está relacionada diretamente com a rejeição e o preconceito acerca da identidade sexual deles. Além dos inúmeros casos de negros e pessoas consideradas acima do peso que acabam se matando por sofrerem com diversos tipos de preconceito.



Como evitar um suicídio ?

Essa é uma pergunta muito complexa, não existe uma receita para seguir. Cada indivíduo é motivado por coisas diferentes. O que para você é só a morte de um cachorrinho de estimação, para o outro pode ser um empurrão direto ao abismo. O que realmente ajuda pessoas com tendencias suicidas, é a busca pelo diálogo e também:

- Tentar conversas despretensiosas;
- Evitar assuntos destrutivos;
- Não gerar muita expectativa em torno de alguém que esteja passando por isso;
- Mostrar exemplos de superação;
- Incentivar exercícios físicos e alimentação saudável;
- Evitar o consumo de álcool e drogas;
- Não dizer que é frescura ou que a pessoa quer chamar atenção;
- Propor de forma delicada tratamento psicológico;
- Jamais dizer a pessoa algo do tipo " Quem quer se matar não fica avisando, vai lá e faz"

Se você conhece alguém que esteja passando por momentos parecidos, ou que já tenha tentando tirar a própria vida tente ajudar de forma sutil, com muito amor e carinho, intervenções mais bruscas devem ser feitas somente por profissionais capacitados. Caso você se interesse mais pelo assunto, acesse os links abaixo e visite sites com informações preciosas sobre o tema. 



Gostaria de lembrar que durante todo o mês de setembro o blog vai trabalhar com o tema em forma de textos, músicas, indicações de livros e filmes. Espero que gostem e acompanhem. Um beijo!

Compartilhe esse post:

  1. Esse é um mês bastante delicado e de reflexão aos atos que cometemos que envolvem outras pessoas. ótimo post!
    Foi bem interessante saber um pouco mais sobre o Setembro Amarelo!
    Beijos.
    Livros, Amor e Mais

    ResponderExcluir
  2. Como comentei em outro blog... nunca vi tanta mobilização contra o suicidio como esse ano, com o setembro amarelo. Tenho adorado, porque é um assunto que precisa mesmo entrar em pauta. Se a gente se ajudar, o mundo pode virar um mundo muito melhor e pessoas e vidas podem ser salvas.

    Muita gente andou criticando nas redes sociais aquela campanha de estar disponibilizando o inbox pra conversar sobre problemas e tal, dizendo que só um psicologo poderia estar exercendo essa tarefa. Lógico que ajuda profissional é imprescindível, mas acho que fraternidade e ombro amigo podem sim ajudar. Amor muda muita coisa.

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  3. A parte triste é que um tema tão delicado, que precisa ser abordado, é tratado como tabu, muitas vezes pela própria família das pessoas que já sofreram com casos, ou com tentativas. É tão mais bonito ver quando as pessoas tentam, mesmo que pouco, ajudar umas as outras. Muitas vezes estas pessoas precisam, além de um acompanhamento especializado, de um ombro amigo, de uma conversa boa com alguém que tente lhe entender. As mágoas que guardamos para nós mesmos são aquelas que mais nos corroem, sabe.
    Parabéns pela iniciativa de disseminar este projeto tão lindo!
    Beijo!


    www.insaturada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. É um assunto super delicado, o qual eu entendo bem pois passei na pele. Eu tô mega feliz por estar vendo a mobilização das pessoas nesse setembro amarelo. Que seja assim todos os anos! Tô vendo diversos blogs fazendo posts sobre o assunto e se na época que eu passei por essa situação, isso tivesse acontecido, teria sido muito mais fácil para mim reagir.

    https://poetizou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Mari seu blog é muito lindo, amo tudo nele, por isso indiquei ele numa tag lá no meu blog, espero que não se importe. Bjim
    http://www.depoisquevocesefoi.com.br/2016/10/5blogs-de-outubro.html

    ResponderExcluir
  6. Mari seu blog é muito lindo, amo tudo nele, por isso indiquei ele numa tag lá no meu blog, espero que não se importe. Bjim
    http://www.depoisquevocesefoi.com.br/2016/10/5blogs-de-outubro.html

    ResponderExcluir