Um brinde a todos que sobreviveram aos 23

outubro 03, 2017


Ainda lembro do dia em que coloquei todas as minhas roupas em uma mala rosa e decidi ir embora da minha cidade. Eu mal tinha dezesseis anos. As vezes volto naquele dia só pra sentir o frio na barriga de tomar uma decisão difícil. Não sei exatamente o que mudou daquele dia pra cá (ou talvez eu saiba ), fato é que eu não sou mais a mesma pessoa. O corpo, os medos, o sorriso, a cabeça. Minha alma ainda está aqui, o espírito de justiça também. Talvez você esteja lendo esse texto e se perguntando "Que diabos ela tá querendo dizer?" É eu sei, essa sou eu agora, uma mistura de coisas interessantes entrando em conflito com um serumaninho, que aos 23 anos escolhe como tema do bolo, UNICÓRNIOS. 


Essa sou eu, definitivamente. Alguém ótima em dar conselhos, mas que tem sérios problemas emocionais, que vai de zero a cem em poucos segundos, mas que tem sempre um espacinho reservado para alguém que precise desabafar. Tenho me esforçado muito para manter o foco nos meus sonhos, mesmo quando a vontade é colocar tudo de volta na mala rosa e voltar pra "casa". Salvar meu coração da escuridão que vem tomando conta do mundo lá fora, da vontade de estar sempre com a razão, custe o que custar. Não tem sido fácil. Para o próximo aniversário (o tempo que falta até lá), eu só peço calma, na alma, nas atitudes, no coração. Que o universo continue conspirando a meu favor. 
Apesar de tudo, a minha oração continua sendo a mesma: Mais amor, por favor! 

Compartilhe esse post:

  1. Primeiramente, feliz aniversário atrasado, segundo, que bolo mais lindoooo!
    Que você continue assim, esse ser florido <3
    Beijinhos <3
    Livros, Amor e Mais

    ResponderExcluir